21/07/14

A língua aramaica e a escrita de Jesus Cristo


 
Alguém me colocou a questão: Como seria a escrita de Jesus Cristo?
Esta é uma pergunta fácil de fazer, mas de difícil resposta.
Não sendo este o espaço mais apropriado para tratar este tema, não vou, contudo, deixar de tecer sobre ele algumas considerações.
Porém, esta questão, que me foi colocada, faz todo o sentido. Se conseguimos conhecer as tendências de um indivíduo através da sua escrita, também seria possível deduzir como teria sido a sua escrita, com base nas tendências pessoais. Ora as caraterísticas da  personalidade de Jesus são bem conhecidas.
Não consta que Cristo fosse muito dado à escrita, nos seus ensinamentos, preferindo o discurso oral. Todavia, teria utilizado o aramaico, com carateres cuneiformes e escrito da direita para a esquerda, contrariamente às línguas ocidentais.
A sua escrita não se distinguiria muito da dos seus concidadãos, uma vez que Jesus pretendia passar por uma pessoa “comum”, integrada na própria comunidade. Talvez encontrássemos nela elementos semelhantes aos das pessoas humildes e retas. Seria uma letra legível, sem artificialismos nem traços exagerados. Utilizaria sinais simples, porque não teria sentido a necessidade de recorrer a máscaras gráficas para camuflar tendências indesejáveis.


João, evangelista, no episódio da mulher adúltera, relata que Jesus se baixou e escreveu na terra com o dedo. Trata-se da única referência à escrita de Jesus, mas desconhece-se a sua forma e o seu conteúdo. É muito estranho que uma personalidade como a de Cristo, que pretendia instaurar uma doutrina, não se tenha servido da linguagem escrita para a divulgar. Os documentos escritos imprimiriam, com certeza, uma maior precisão ao seu pensamento e reduziriam ou evitariam ulteriores interpretações, por vezes, contraditórias.
https://www.facebook.com/CentroGrafologiaDocumentospiaForense?ref=hl

Sem comentários: