24/09/12

Profilómetro na perícia da escrita (5)


 
O profilómetro é um instrumento de medida da terceira dimensão, detetando e medindo, com ultraprecisão, as macro e micro rugosidades e a textura de grandes e pequenas superfíceis. Utiliza-se na perícia da escrita e  noutras áreas, como  medicina e joalharia.

Os profilómetros antigos funcionavam a contacto com a superfície. Presentemente, os profilómetros óticos funcionam sem contacto com a superfície, tornando-se mais velozes, mais fiáveis e mais precisos.
Na imagem observa-se bem que os traços paralelos do símbolo do euro foram realizados depois do curvo, porque, na sobreposição ao espelho, os sulcos dos primeiros estão sobrepostos aos sulcos do segundo. O aparecimento do mesmo símbolo com o traço curvo sobreposto aos paralelos seria sinal de que se trataria dum autor diferente.
 
 
(De artigo da Forensic Science International,  de G.S. Spagnolo)
 
A profilometria a laser permite analisar até ao milésimo de milímetro os cortes da  caneta, a forma, a sequência temporal da sobreposição de traços (feitos mesmo por canetas da mesma cor),  a largura e a profundidade dos sulcos ou dos pontos e outras deformações da superfície do papel ocasionadas pelo instrumento da escrita.  Consegue, ainda, detetar os traços realizados com lápis ou pontas secas, bem como outros sulcos ou alterações realizadas sobre o papel.

As medidas obtidas por scanner são transmitidas para um écran ou computador e, porteriormente, são tratadas e comparadas pelo perito, com o objetivo de descobrir os supostos elementos falsificados. O rítmo e atensão da escrita também podem ser comparados e comprovados.

Todavia, na utilização deste e doutros instrumentos, cabe  ao grafólogo ou perito de escrita manual um papel fundamental, porque, por mais avançada que seja a técnica, a intrepretação dos resultados e a adaptação ao contexto resultam sempre dum ato individual.
 

Sem comentários: