25/07/09

Mauricio Xandró

Maurício Xandró (pseudónimo de Pedro Germán Belda González), um dos grandes expoentes da grafologia em língua castelhana, nasceu em 1924, em Bilbao, Espanha.
Aos 85 anos de idade, vive em Madrid e continua a investigar, a escrever e a ensinar grafologia. Há mais de 50 anos que se dedica com alma e coração a esta ciência humana, criando um método próprio que pode ser aprendido nos cursos por si orientados presencialmente ou à distância.
Iniciou a sua colaboração grafológica como autodidacta, na idade de 22 anos, numa revista paroquial, e, passado um ano, estudava grafologia com profundidade, junto de Augusto Vels e, mais tarde, de Matilde Ras.
Em 1970-72, diplomou-se em Grafopsicologia, Grafopatologia e Selecção de Pessoal pela Universidade Complutense de Madrid, onde hoje é docente nas Faculdades de Medicina e de Psicologia.
Em 1975, fundou a Sociedade Espanhola de Grafologia, de que actualmente é presidente, com o objectivo de divulgar, investigar e ensinar a ciência grafológica.
Da sua numerosa bibliografia, destaco obras como Grafología Superior (1991), El Análisis Grafológico Sencillo (2000), Grafopatología (2001), Grafología para Todos (2005) e Test de Machover, Pareja y Familia (2007).
Na Grafología Superior desenvolve, pela primeira vez, o seu método próprio, com a teoria dos reforçantes, reformando os factores de personalidade de J. Crépieux-Jamin.
El Análisis Grafológico Sencillo é uma introdução acessível aos vários temas da grafologia.
Na Grafopatología estuda a influência de diversas doenças sobre a escrita, nomeadamente, do Parkinson.
A Grafología para Todos é um bom guia para os que desejem iniciar-se na técnica de análise da personalidade, através da escrita, aprendendo como classificá-la e interpretá-la.
O Test de Machover, Pareja y Familia inclui orientações sobre os vários testes sobre a figura humana.
Em 1997, foi distinguido, em Buenos Aires, com o título de Perito Grafólogo Oficial “Honoris Causa” do Colégio Universitário Emerson e de professor “Honoris Causa” em Psicologia pela Universidade de Flores.
M. Xandró realiza seminários e conferências e tem colaborado em vários meios de comunicação (tv, rádio, revistas, jornais), nomeadamente, no Jornal de Notícias (Portugal).
Quando, num seminário, em Madrid, tive a honra de o conhecer pessoalmente, marcou-me, de imediato, aquela pessoa comunicativa, alta, magra e com grande barba branca.
Oxalá que a saúde continue a bafejá-lo por muitos anos, para que possa continuar a entregar-se à ciência que tanto adora e que lhe permite desvendar melhor a personalidade humana.

2 comentários:

Rafael Coelho disse...

Este professor universitário Mauricio Xandró deve ser hodiernamente o decano da ciência grafológica, dado o seu elevado nivel etário.
Também tudo leva a crer que possui um vasto reportório nesta matéria, quer seja teórico quer seja escrito, porque começou muito jovem a interessar-se por esta matéria.
Os estudantes desta ciência grafológica devem seguir as peugadas deste grande filosofo da grafologia.

Afonso disse...

É uma pessoa muito sociável e humana, lutando contra ventos ventos e marés, em defesa da grafologia.