26/10/08

Pressão

Escrita com pressão média, de professora, cerca 40 anos
A pressão exprime a intensidade da força vital da personalidade (energia psicofísica, libido, sentimentos, sensualidade, capacidade de resistência, firmeza ou insegurança, adaptabilidade, patologias, intoxicações).
Os grafólogos reconhecem à pressão um papel destacado entre os outros géneros. Nas provas de perícia, no meio forense, assume uma importância fundamental na identificação de documentos ou assinaturas e na caracterização do seu autor.
De entre as espécies do género pressão vou destacar as principais e seu significado. Lembro que se deve atender sempre ao ambiente positivo ou negativo da escrita e ao contexto, ao predomínio da forma ou do movimento, aos ângulos, às curvas, à lentidão e à rapidez da escrita.
  • Frouxa (mole) pode exprimir falta de força interior, vulnerabilidade, dependência, frouxidão na afirmação do eu, cedência ao mínimo obstáculo, adaptação passiva, insegurança, vontade fraca, atenção dispersa, imaturidade, influenciabilidade, indecisão, inconstância, fadiga, baixa resistência a frustrações.
  • Leve pode significar grande sensibilidade, delicadeza, sentido crítico, altruísmo, reserva, influenciabilidade, fuga de conflitos sociais, compostura, desembaraço, fragilidade, vulnerabilidade, inconstância, debilidade, falta de firmeza, insegurança.
  • Média pode expressar equilíbrio, sociabilidade, serenidade.
  • Variável (inconstante) pode indicar influenciabilidade, espontaneidade, impulsividade, fraco auto-controlo, instabilidade, ambivalência, dificuldade de adaptação, vulnerabilidade, subjectivismo, conflituosidade, agressividade, angústia, falta de energia, desequilíbrio.
  • Invertida (deslocada – traços descendentes menos carregados que os ascendentes) pode ser sinal de insegurança, de hesitação, de ânsia, de temor, de dificuldade de adaptação, de espírito de contradição, de rebeldia e de desvios sexuais.
  • Firme (forte) pode expressar força emocional e física, persistência, persuasão, tendência ao comando, ambição, independência, dureza expressiva, sensualidade, materialidade, agressividade, pouca sensibilidade, fraca receptividade, fricções sociais, depressão (em escrita lenta).
  • Pastosa (grosseira) pode referir-se à necessidade de manifestar a própria força a nível psíquico e afectivo, ao desleixo, à grosseria, à vulgaridade, à falta de vivacidade, à negligência, à preguiça, e à fadiga.
  • Com relevo pode ser sinónimo de criatividade e de racionalidade, de equilíbrio físico e psicológico, de vitalidade, de hedonismo e de sentimentalismo.


O tipo de papel, o seu suporte, o instrumento utilizado para escrever, o original manuscrito, o estado físico e psíquico do escrevente são factores importantes a ter em consideração na análise da pressão.
Para testar a veracidade dalgumas características psicológicas referidas, repare na escrita dum seu amigo, que ao cumprimentá-lo lhe aperta com intensidade a mão, e verificará que a sua pressão gráfica é muito forte e tensa. Se reparar no verso da folha, poderá ver e tactear o pronunciado relevo das letras.
A pressão da sua escrita, com algumas nuances, talvez se enquadre numa destas espécies. Mas recorde-se que as interpretações grafológicas nunca são lineares nem unívocas.

Sem comentários: