22/07/08

Escrita com mãos, pé e boca

A escrita é um acto cerebral. Os impulsos motores estão em constante interacção com o cérebro, activando as células nervosas, chegam ao membro ou órgão que segura a caneta. A estrutura gráfica torna-se uma actividade espontânea e automatizada, através dos movimentos de flexão (de cima para baixo), abdução (da esquerda para a direita), extensão (de baixo para cima) adução (da direita para a esquerda). Não existem escritas iguais de pessoas diferentes e não existem escritas essencialmente diferentes da mesma pessoa. Os aspectos que mais divergem, nas escritas que vou apresentar, são mais de ordem formal do que substancial, e com um treino adequado seriam reduzidas ou anuladas todas as divergências.
As expressões “palavras de cristal” foram escritas, em Julho de 2008, com esferográfica azul, por um adulto com 60 anos, do sexo masculino, casado, professor, de nacionalidade portuguesa, destro. Foi a primeira vez que escreveu com a boca e com o pé direito.

Escrita A - Feita com a mão direita, adulto, 60 anos.
Apresenta-se inclinada para a frente de forma acentuada, bastante ligada de forma semi-angular, mais alta do que larga.

Escrita B - Feita com a mão esquerda,adulto, 60 anos
A inclinação é variada com tendência para a esquerda, com a haste do d côncava para a esquerda, a ligação é agrupada e angulosa, traçado é vacilante.

Escrita C - Feita com a boca, adulto, 60 anos
Os bucles e os ovais apresentam-se abaulados, a inclinação é para a direita, traçado muito vacilante, maior espaço entre palavras.

Escrita D - Feita com o pé direito, adulto, 60 anos
Sentado, folha no chão segura pelo pé esquerdo, com a esferográfica colocada entre o hálux e o 2º pododactilo.
A dimensão é maior, com l , d e c deformados, devido à natural inabilidade.

Concluindo
As escritas D e C assemelham-se entre si, são rudimentares como se tivessem sido feitas no início da aprendizagem, quando a criança ainda não adquirira nem ritmo nem domínio das formas. Os formatos B e A são, também, semelhantes entre si e algumas diferenças ficam a dever-se ao facto de o escrevente ser dextro e escrever com a mão esquerda.
Ambas as expressões mantêm uma estrutura parecida, especialmente nas letras p, c, r, s e na t, com o traço a meio da haste.
Os movimentos neuro-musculares subjacentes as estas escritas obedecem ao mesmo padrão neurológico cerebral.
Por isso, as estas escritas, feitas pelo mesmo indivíduo, com a mão direita, com a mão esquerda, com a boca e com pé, conservam características semelhantes e revelam, de igual modo, a personalidade do mesmo escrevente.

Sem comentários: