11/12/08

Margens

Margens esquerda e direita quase ausentes de uma adolescente de 15 anos, no 6º ano de escolaridade
As margens do texto reportam-nos à organização, à introversão, à extroversão, ao passado e ao futuro da personalidade do escrevente. A fundamentação destas características está relacionada com o simbolismo espacial desenvolvido por Max Pulver e já presente no Kora de Platão. Max Albert Eugen Pulver (1889-1952), filósofo e grafólogo suíço-alemão, aplicou a interpretação psicológica do simbolismo do espaço gráfico à grafologia, baseado na teoria do inconsciente colectivo de Jung. A folha em branco representa o ambiente e o texto representa o modo como a pessoa se comporta no meio familiar, profissional e social.
Lembro que é preciso ter sempre presente o ambiente positivo ou negativo e o contexto geral da escrita. À falta de um estudo estatístico sobre margens no nosso país, sugiro algumas medidas que podemos considerar regulares. A margem esquerda com cerca de dois cm, a direita e a inferior com cerca de um e a superior com cerca de dois.

Margem esquerda
  • Estreita ou ausente indica cautela, introversão, desconfiança, inibição, ligação ao passado, postura defensiva, temor do futuro, dependência e reserva.
  • Larga é indício de actividade, generosidade, extroversão, aventura, desejo de independência, confiança, optimismo, frenesim, impulsividade e atrapalhação.
  • Crescente é sinal de optimismo, ambição, prodigalidade, extroversão, actividade, ligação ao futuro e impaciência.
  • Decrescente significa prudência, economia, introversão, desconfiança e inibição.


Margem direita

  • Estreita ou ausente é sinónimo de extroversão, actividade, confiança, optimismo, desinibição, sociabilidade (agressividade, se a margem for ausente), iniciativa, superação das dificuldades, previsão do futuro, resolução e identificação com o pai.
  • Larga demonstra cautela, introversão, insegurança, desconfiança, inibição, isolamento, medo de enfrentar a realidade, ligação ao passado e temor do futuro.
  • Crescente manifesta timidez, reserva, inibição e pessimismo.
  • Decrescente fornece sinais de domínio pessoal, extroversão, confiança, optimismo, actividade, formalidade, inflexibilidade, necessidade de estímulos, frenesim, impulsividade e atrapalhação.


Margem superior

  • Estreita ou ausente é prova de espontaneidade, contacto imediato, falta de tacto, aversão a formalidades, má educação, desprezo pelos pormenores e invasão do espaço dos outros.
  • Normal (regular) reflecte cortesia, educação e auto-domínio.
  • Larga expressa formalidade, submissão à autoridade, introversão, alguma falta de confiança, sentido religioso, boas maneiras, respeito, distanciação nas relações sociais, cerimónia, frieza, ansiedade (costuma aparecer na escrita das crianças).


Margem inferior

  • Estreita ou ausente fornece sinais de excesso de materialidade, submissão aos instintos, deficit de auto-controlo, insegurança, necessidade de apoio, temor do futuro, tendência a desfrutar do tempo e do trabalho, precipitação e atrapalhação.
  • Larga atesta sentido estético, temor das próprias emoções, medo de deixar-se envolver, desperdício de meios e de tempo.
  • A ausência de margens está conotada com poupança, autoconfiança, capacidade para superar os fracassos, intrusão, sem grandes considerações estéticas, irreflexão, impulsividade, não deixar espaço aos outros, falta de diplomacia, desejo de ser o centro das atenções e desconsideração pelas necessidades alheias (normal até aos 11 anos).
  • As margens estreitas evidenciam dureza e austeridade.
  • As margens largas revelam atitudes de isolamento voluntário, de pouca vontade de se misturar e perda de amigos.
  • As margens excessivas exprimem respeito, boas maneiras, frieza, preocupação, insegurança e angústia.
  • As margens regulares explicam atitudes metódicas, equilíbrio, organização, responsabilidade, gosto pela simetria, firmeza, estabilidade, pontualidade, autodisciplina e constância.
  • As margens irregulares especificam actividade variada, instabilidade, ambivalência, imaturidade, indecisão, inconstância, impulsividade, inquietação, resposta imediata aos estímulos, pressa, superficialidade, irregularidade e Criança Livre (grafoanálise transaccional).
  • As margens rígidas correspondem ao cumprimento da norma, à rigidez e à inflexibilidade.

Neste aspecto, é mais fácil observar a sua escrita. Mas é conveniente escolher páginas escritas antes da leitura deste artigo. A escrita de apontamentos ou em folhas com tamanho inferior a A4 pode assumir um significado diferente. Veja se a sua escrita lhe indica a tendência predominante: o refúgio no passado ou a projecção no futuro.

Sem comentários: