11/04/08

A grafologia não é um abracadabra

Os testes grafológicos fornecem muitos dados importantes que outros testes não poderão fornecer, mas não se lhes pode pedir aquilo que eles não podem dar.
A análise grafológica não nos dá a idade, o sexo, a profissão, o estado civil, o estatuto social e económico, nem a formação académica do escrevente, nem nos diz se é destro ou sinistro.
Além do mais, é necessário ter em consideração o instrumento utilizado na escrita, o tipo de papel ou suporte, as características do documento escrito, a postura do escrevente, as condições climáticas, o estado físico e mental, a cor da tinta, o modelo caligráfico, o consumo de álcool, de drogas, de fármacos, a perda de visão, possíveis dificuldades respiratórias, o contexto, a emotividade momentânea, problemas de psicomotricidade e situações traumáticas.
Não se pode confundir a ciência grafológica com pseudo-grafologias nem com nenhum abaracadabra.

Sem comentários: